sábado, 24 de dezembro de 2011

Carinho pelo correio - parte 2 e porque o mundo é um bom lugar para se estar


Quando tudo começava a melhorar, a cereja do sundae: o carteiro chega e traz um carinho imenso dentro de um envelope. Conheci a Simone Arrais, do blog Linhas Matizadas por não sei que caminhos da internet mas bateu uma "conexão" que foi maior que os limites de uma tela de computador, uma conexão que experimentei com algumas poucas e boas pessoas até hoje. Li seus posts de cabo a rabo e passamos a conversar via e-mail e comentários, sempre sentindo aquele conforto familiar.
Das coisas que ela faz o bordado caprichado, detalhado, aprendido em colégio de freira, cultivado em família e aprimorado por uma alma canceriana que ama detalhes perfeitos sempre foi o que mais me impressionou. Imaginem o que foi para mim receber esta árvore genealógica linda, primorosamente bordada...no mesmo estilo da árvore que ela bordou para compor sua memorabilia e que eu elogiei muito? Chorei, ri, fiquei sem palavras. Junto recebi um cartão de Natal bordado e colocado em um envelope de tecido que ela fez, um CD com idéias de riscos e projetos e um livro que é a coisa mais linda: A menina que falava bordado, que ela encontrou em um sebo e disse que lembrou de mim. É muito carinhoso isso tudo e compartilho com todos simplesmente por achar que as coisas ruins que vemos tanto e tão rápido e em tantos lugares nos deixam acuadas, covardes e desconfiadas diante da vida, mas delicadezas como estas e pessoas como as que conheci através do Blog me ajudaram a decidir que a vida é boa, que o mundo está cheio de gente sensível, amiga, solidária, que as coisas podem dar certo, que a amizade entre mulheres é uma das coisas mais lindas que há e que o virtual tem dimensões muito maiores quando à frente do teclado tem um enorme coração. 2012 está chegando todo bordado em linhas matizadas...



terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Post relâmpago: Minha árvore de Natal




Eu estava sem máquina fotográfica e sem tempo. Agora com a velha Sony recuperada e em semi-férias (doutorando não tem férias de verdade) vou tentar tirar o atraso de alguns posts, ok? Começo pela nossa árvore de Natal. A falta de espaço nos levou a procurar ideias de árvores de Natal diferentes. Depois de vermos muitas coisas legais resolvemos tentar algo inédito, ao menos não vimos nada parecido por aí. Compramos papéis de scrapbook com temática natalina e a Laura (filhota mais velha)pacientemente recortou várias figuras. Depois demarcamos o formato de um pinheirinho na parede e colamos as figuras com cola bastão. O legal foi que todo mundo pôde participar, até o Benjamin colou algumas figurinhas. Ficou bacana -apesar das fotos ruins, mas o Benjamin queria pisca pisca e uma árvore para pendurar enfeites, como fez no pinheirinho da creche...ai, ai...Lá vamos nós pela rua - eu e meu paciente marido- à cata de um galho, que coloquei em um recipiente com três quilos de sal grosso. Passamos o pisca-pisca e fiz três enfeites de feltro ou pano para cada filho colocar na outra árvore.

Valeu a pena pela cara de alegria do menino, que parecia estar diante da Árvore de Natal do Rockefeller Center em Nova York. Nada como a infância, não é mesmo?

Carinho pelo correio - Parte 1


Pois bem...sabe aquele dia em que tudo parece estar fadado ao desastre desde a hora em que você acordou? Pequenas coisinhas se somando: acabou o gás na hora corrida do almoço, você perdeu o prazo de envio do texto para um congresso, a filha foi picada por uma abelha dentro do ônibus e te liga choramingando sem que haja nada que você possa fazer, o ponteiro da balança estacionou apesar de todo seu empenho na semana, as notícias sobre o mundo não ajudam em nada e por aí vai?
Aí toca o interfone e você pensa "lá vem mais uma bomba!" e é o correio e você conclui: "multa, só pode ser multa, ou cobrança..." ? Então você larga algo chato e importante que estava fazendo e desce para pegar a correspondência - já com cara de bunda - e quando chega lá o carteiro te dá um pacotinho completamente inesperado? E você abre o pacotinho ainda na escada - com o dia já parecendo mais claro- e vê no conteúdo tanto carinho e delicadeza que até esquece porque mesmo o dia estava ruim? Pois é, aconteceu comigo e eu só posso agradecer à Karina Barcelos, do blog Karina Pinta e borda!! Este Natal, está pintando com uma cara melhor a cada dia...

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Customizando, ou como transformar um macaco em uma rena do nariz vermelho



A correria de fim de ano me faz ausente, mas eu tinha que vir aqui mostrar a fantasia que improvisei para a festa a fantasia do Benjamin na creche. Quando soube que haveria uma festinha a fantasia para comemorar o fim do ano decidi que queria algo ligado ao Natal, mas não queria gastar nada. Então revirei as gavetas do Benji tentando achar peças que me ajudassem a transformá-lo em Rudolph, a Rena do Nariz Vermelho!!
E foi fácil: peguei um gorro de macaco e um conjunto bege e branco também estampado com um macaquinho fofo. Eu não queria estragar estas roupas que ele gosta tanto, então retirei o forro do gorro, que era de malha, para fazer com ele uma toquinha de rena bem simples: só abri um pouco as costuras do forro e inseri os chifres e orelhas que desenhei, recortei e costurei em feltro. Para os chifres ficarem mais firmes coloquei um pedacinho de radiografia em cada um, mas mesmo assim um deles de vez em quando ficava meio caidinho.



De resto foi só cobrir a carinha de macaco da camiseta com um círculo de feltro branco, o que ficou parecendo com a mancha que o Rudolph tem perto do peito; prendi com ponto caseado bem largo.


Calça e tênis bege, um pouco de batom no nariz e Rudolph ficou pronto para sair voando e salvar o Natal mais uma vez.

sábado, 26 de novembro de 2011

Capa de Caderno para "uma mulher inconstante e borboleta."


Certo domingo postei as fotos de uns paninhos que iria cortar. Hoje posto o projetinho pronto: uma capa de caderno e um estojo, feitos a partir de um pedido ímpar de uma moça que resolveu ter um caderno especial para registrar suas impressões femininas sobre a vida. Ela me pediu algo bem feminino e passou a citação que a inspirou a começar a escrever, e que eu resolvi bordar. Na hora de começar pensei nos crafts mega delicados e femininos que a Fer aqui do Kusturicas faz e acho que é o tipo de pedido que ela atenderia muito melhor que eu...mas fiz o melhor que pude e gostei muito do resultado, a referência na Fer está presente nos grelôs e nas cores que ambas usamos muito: rosa e marrom. A dona do caderno e do estojo ficou super feliz e me mandou este recadinho:
QUE LINDA MINHA CAPA DE CADERNO!!! E com bordado e tudo... AMEI!!!E o estojo tbém claro =)Fiquei encantada... ficou mais linda do que eu imaginava. Agora com a capa fico mais animada de rechear meu caderno especial ;-)
Obrigada por fazer desse meu "projeto" algo especial e feminino!



Eu é que agradeço a Tati pelo desafio e à Fer por me inspirar.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Uma boneca para abraçar...



Deixando os projetos para o meu Natal um pouquinho de lado tenho atendido alguns pedidos de amigas/clientes que optaram por oferecer presentes feitos a mão aos seus queridos - uma ideia adorável, carinhosa e economicamente inclusiva, não acham?
Assim, a Vera - para quem fiz uma capa para assento de cadeira que mostrei aqui- me pediu uma bonequinha de tecido para presentear sua netinha. Eu aproveitei a deixa para experimentar fazer algo novo: uma boneca bem direcionada aos bebês, sem nenhum botão ou saliência dura, algo fofo de abraçar e atraente para brincar. Saí à cata de inspiração tendo em mente que bebês pequenos gostam de expressões simples, olhos grandes, cor...encontrei muitas coisas interessantes que acabaram sendo somadas, misturadas e resultaram nesta bonequinha da foto.
A referência principal veio das lindas bonecas que vi aqui e do tutorial grátis de outra boneca que encontrei e aqui
O resultado final me agradou bastante e estou curiosa para saber como será recebida pela sua dona. Ficou "abraçável" ou não?

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Pão na lata: sim ou não?

Este vi no Sew Mama Sew

Este lindo é da Martha Stewart

Depois de minha cartinha ao Papai Noel resolvi atacar minha lista dividindo as tarefas em pequenas etapas: salve Descartes!
Minha intenção era começar experimentando fazer o pão doce assado na lata, pois já havia pesquisado receitas e separado algumas latas boas para isso, mas a querida Nely do blog areiasdejade, "jogou areia" - trocadilho besta, eu sei:)- nos meus planos levantando a seguinte e pertinente questão: sempre ouvi dizer que artigos de cozinha como panelas, leiteiras, formas, frigideiras e afins recebem uma camada especial para nos proteger de contaminações com metais pesados, quando colocados em alta temperatura; daí eu pergunto; podemos utilizar a lata de leite para cozinhar ou assar? eu tenho esta dúvida.
E agora? Eu vi os tais pães em sites americanos como no da diva Martha Stewart, no Sew Mama Sew e em outros mais...parece que o tal Tin Can Bread é bastante usual lá pelo Hemisfério Norte e em nenhum lugar encontrei qualquer alerta para a possibilidade de contaminar os pães assando-os na lata. No entanto a Nely foi super bacana em aventar a possibilidade de meus pães virarem um presente de grego e prejudicarem a saúde de alguém...ela sugeriu forrar a lata com papel manteiga, mas aí acho que perderei o efeito das marcas da lata no pão assado que é algo muito bonito como podem ver aqui. Obrigada Nely pelo alerta.Então, pão na lata ou não?...eis a questão.
Este é Coffee Bean Goddss

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Querido Papai Noel


Querido Papai Noel, fui uma menina boazinha e quero te passar a lista de coisas que quero fazer até o Natal. Peço apenas que me dê uma mãozinha permitindo que a procrastinação, as atribulações, as viroses, a falta de grana e outras mazelinhas que de vez em quando rolam por aí não me impeçam de cumpri-la inteirinha:

1- Fazer 6 capas de almofada novas para a sala, sendo duas delas como as "coracoralina" da Helena do Quilts são eternos.
2- Fazer uma toalha para a mesinha onde ficará a árvore de Natal
3- Arranjar uma árvore de Natal...
4- ... e enfeites para a árvore, claro
5- Fazer uma meia de Natal para o Benjamin, para combinar com as das irmãs.
6- Criar, escrever à mão uma mensagem e enviar pelo correio cartões para família e amigos...
7- Testar a ideia de assar pão doce em uma lata de leite em pó para presentear algumas pessoas
8- Assistir o Milagre da Rua 34, Sobrevivendo ao Natal, Rudolph - a rena do nariz vermelho, para entrar no clima.
9- Fazer 8 brinquedos para as crianças que passam aqui na rua nos carrinhos de seus pais, catadores de reciclados.
10- Fazer uma festinha de Natal com ponche de frutas e sanduichinhos para as amigas que moram por aqui...
11- Fazer presentinhos e enviar para algumas amigas que moram longe...

É isso, com amor, Déia

domingo, 30 de outubro de 2011

Pagando a dívidas antes do ano acabar : Passo a Passo (Bem) básico para Boneca de pano de inspiração Waldorf

Em abril deste ano eu compartilhei aqui a experiência que vivi ao dar um curso para as educadoras de creches públicas da cidade, ensinando a fazer bonecas de pano e bichos de feltro. Na ocasião eu prometi um passo-a-passo e antes do ano acabar ele chegou, a tempo de quem quiser fazer umas bonecas carinhosas para presentear no Natal. Por favor, levem em consideração que é só uma sequencia de dicas e não um tutorial bem completo, pois não domino totalmente nem a técnica da boneca, nem as manhas do blog para fazer Tutoriais, então provavelmente vai ficar muita dúvida. Podem escrever que se eu souber ajudo a esclarecer algum ponto nebuloso.
Desenvolvi o PAP com base no livro "Minha querida Boneca" de de Karin Evelyn Scheven e de um tutorial que desvendou o segredo das bochechas lindas destas bonecas e que achei Neste site.
A boneca autenticamente Waldorf não é só um brinquedo, é elemento de uma pedagogia elaboradíssima, mas as bonecas que fizemos são simplesmente referenciadas nas Waldorf, então não usei lã não fiada para rechea-la, como nas autênticas. Usei a fibra siliconada que é mais ascessível. Corpo é feito em malha, em tons de pele: fizemos bonecas de diferentes tonalidades para que cada criança pudesse se sentir representada.


Copiar e riscar os molde na malha dobrada ao meio. No total serão 4 peças para a cabeça, 2 para o corpo e 4 para braços. Isso porque teremos duas cabeças: uma que será amarrada para dar formato ao rosto, e outra que será a cobertura - a pele da boneca;)


Alfinete e costure as peças, à máquina com ponto zigzag, ou à mão com um bom ponto atrás. Um truque é costurar as peças antes de cortar detalhadamente, fica mais fácil...


Entendem o que eu digo?


Tudo costurado? Você vai ter duas cabeças, um corpo e dois braços, certo? Agora é só encher o corpo , braços e uma das cabeças com fibra siliconada de boa qualidade.Deixe tudo firminho e macio, mas cuide pois a malha vai cedendo e você é que controla o tamanho proporcional.


Agora vem o truque, você vai pegar uma das cabeças já bem cheia e vai "amarrar". Feche o pescocinho e amare bem com fio de pipa, depois você fará as feições amarrando um fio no contorno do rosto e outro fio na altura da linha dos olhos como na foto que retirei do blog Echoes of a Dream. Nesta altura tome cuidado com as proporçõe do rosto, pois a malha estica bastante e você não deverá deixar a boneca desproporcional: nem cabeçoda, nem com testa ou bochechas exageradas, certo. Vá modelando com a fibra e o fio de pipa até ficar bonita.


Agora é cobrir esta cabeça amarrada com aquela que você deixou sem encher. Estique bem o tecido na face para que não fique com rugas e costure no pescoço, puxando para trás se necessário, pois os cabelos cobrirão algumas pregas que possam ficar na parte de trás da cabeça. Você pode bordar o rosto já nesta etapa (eu bordei depois dela pronta). As bonecas Waldorf possuem expressões neutras para que a criança possa usá-la para se expressar com liberdade. Acho que olhos e uma boca neutra são uma boa ideia.


Agora é só unir todas as partes usando fio de pipa.


Os cabelos podem ser longos, curtos, lisos, encaracolados...o ideal é que correspondam à cor e tipo do cabelo da criança. Para fazer o penteado de maria-chinha eu prendi fio a fio numa linha no meio da beça, da testa à nuca, depois puxei para para as laterais e dei uns pontinhos antes de amarrar as chiqinhas e finalmente costurei fios para a franja. Use lã grossa para um efeito mais volumoso. O cabelo crespo pode ser feito enrolando a lã umas seis voltas em redor de dois de seus dedos e depois amarrando ao meio, formando uma "borboletinha", então você prende esteas medeixas na cabeça com uns pontinhos bem firmes.

A boneca em si está pronta, agora é soltar a imaginação e fazer as roupas e sapatos. Eu vi muita coisa linda aqui

Termino esta postagem com vontade de dizer o chavão: desculpe alguma coisa/é simplesinho mas é de coração!! Quem lembra de seus primeiros PAPS entende do que estou falando, né Simone Arrais! Beijos a todos.

domingo, 23 de outubro de 2011

Domingo é dia de cortar pano!



Eu ando tentando organizar as minhas tarefas e tenho deixado os crafts como um prêmio para mim mesma: depois de ter cumprido minhas metas de estudo e pesquisa diária, de ter dado uma mínima atenção às coisas da casa e a máxima atenção possível à família é que vou inventar moda lá com meus panos...sei que parece uma coisa chata postergar uma atividade que adoro, mas é preciso por o pé no chão e entender as prioridades: recebo uma bolsa federal para produzir minha pesquisa - é isso, em última instância que ajuda a me sustentar e aos meus, então é justo que os estudos ocupem o topo da minha lista de prioridades profissionais. Bem, ontem estudei até até de madrugada então hoje vou é me jogar nos paninhos!!! Depois mostro no que vai dar esta mistura da foto...adianto que é um pedido especial de uma moça que resolveu escrever suas memórias. Bom domingo !!

sábado, 15 de outubro de 2011

Sugestão de presentes feitos a mão, para professores

Hoje é Dia do Professor. Estou na carreira desde meus 15 anos e tenho certeza de que fiz a escolha acertada: gosto deste trabalho porque ele é exigente; preciso ser criativa, estudiosa, bem-humorada, determinada. O profissionalismo do professor de crianças pequenas às vezes é confundido com doçura e instinto maternal, mas posso afirmar que é de fato fruto de muito trabalho consciente, de uma luta interna diária para desenvolver a capacidade de observar, de intervir na hora certa, de ser generosa e paciente.Vivi muitos dias do professor e garanto que a gente vai fazer o mesmo bom trabalho com ou sem presente, mas vamos e venhamos, carinho, surpresa e uma palavra de agradecimento sempre são bem vindos, não?
Então deixo aqui um "medley" de sugestões de coisas que já fiz, para você se inspirar e quem sabe executar neste domingo para levar ao professor ou professora, seu ou de seu filho, na segunda-feira:


Estojo de lápis: sério, professor de qualquer etapa ama canetas, lápis e materiais afins, por tanto um estojo nunca vai ficar sem uso, até porque a gente às vezes dá aula em dois ou três lugares, almoça na rua e precisa carregar também escova de dente,pente e tals, e o estojo serve também como necessaire. Fiz estes seguindo o tutorial do superziper sobre a colocação de ziperes. Varie as cores, invente uma aplicação em feltro (que tal uma maçã?) e pronto. Leva no máximo 1 hora e meia pra fazer (menos tempo que planejar um dia de aula!!)


Coruja: a Ave- de -Minerva é símbolo da pedagogia e agrada em cheio professores de todos os estilos, Se quiser fazer a sua parecida com a minha siga este tutorial do Creenfantin.
Sem tecido, sem tempo e sem máquina de costura? Que tal fazer um (ou vários) origamis de coruja e aplicar em um cartão, pendurar em um móbile, ou colar em um retângulo de papel cartão e fazer um marca-página?



Capa de caderno: este presente é "hors concours", pois é de beleza e utilidade indiscutíveis. Já mencionei esta vídeo aula na qual aprendi a fazer os meus. Tente pois é mais fácil do que parece.


Maçã: estas capinhas de maçã são peça recorrente em blogs gringos. Eu não sei fazer crochê, mas minha amiga Eliane fez várias delas seguindo este tutorial e afirmou que é rapidinho.


Avental quadrado: este é o mais simples avental que há e garanto que professores ee crianças amariam um destes para proteger suas roupas nas atividades com argila, cola, tinta...em 1 hora está feito eu explico como fazer aqui.

Agora, sabe um presente que ganhei certa vez e que foi muito especial? Os pais de meus alunos escreveram uma carta coletiva, não para mim, mas para a direção da escola (que estava em um momento complicado, de transição e demitindo muita gente) elogiando meu trabalho e agradecendo pela minha dedicação aos seus filhos. Fala sério, isso é muito cuidado e carinho, não? E como dizia uma querida professora que tive "carinho e gentileza não são obrigatórios, mas fazem toda a diferença".

domingo, 9 de outubro de 2011

Enfim, no que deu o bazar?


No post anterior dividi com vocês o gostinho amargo de ir com suas coisas para uma feira/bazar e voltar com todas elas, sem ter vendido nada...o que me afligiu mais foi o medo de não conseguir um retorno nem para pagar as despesas do Bazar (inscrição, táxis, despesa com a máquina do Visa).
Mas, como algumas de vocês sabiamente me avisaram, os dias seguintes foram bem melhores e o saldo final foi até bem positivo! Vou lembrar da lição: no próximo Bazar ou feira vou com o espírito menos aflito e tentarei me divertir desde o primeiro dia, sem me encanar demais com o retorno financeiro, porque ele vem - devagarzinho e aos poucos, mas vem. Escrevo isso cantarolando a música do Walter Franco: "tudo é uma questão de manter a mente aberta, a espinha ereta e o coração tranquilo.":)
Eu havia convidado, no instinto, uma moça muito talentosa que conheci em um outro bazar para dividir a barraca comigo e posso dizer que ela foi uma grande bola dentro que dei. Mi Asanome do blog Tudo de Papel além de fazer coisas lindas em papel é uma parceira de trabalho irretocável: responsável, correta, gentil e alto astral, destas que não fazem corpo mole e não te deixam desanimar,precisa de mais?
Bem, só para finalizar umas fotos da nossa barraca, da minha cabeça de Alce que acabou no manequim do brechô que era nosso vizinho e de uma menina linda que posou com um de meus estojos só por diversão, para ilustrar a máxima "a gente ganha pouco mas se diverte"! E se divertir trabalhando é bom, não é mesmo? Boa semana gente!



terça-feira, 4 de outubro de 2011

Um dia de cada vez...


Não tenho uma larga experiência em feiras e bazares mas já participei de alguns e não tem jeito: sempre temo não conseguir produzir coisas o suficiente para levar. Desta vez eu estendi a produção por três semanas, costurando sempre entre 21h e 1 da manhã(o Benjamin dormiu, as coisas se alcalmaram na casa e aí é que começa a costurança- quem tem família, trabalho e produz artesanato sabe como é). O resultado (além de um cansaço monumental) está nas fotos abaixo tiradas aqui em casa. Fiquei muito feliz em ver a mesa cheia e saí para o Bazar "cheia de amor pra dar"... mas no "planeta comércio" as coisas são imprevisíveis e NÂO VENDI NADINHA no primeiro dia apesar dos elogios e carinho dos passantes - é, o mundo "fofurítico" também pode ser dureza! Fiquei meio chateada, mas já passou e amanhã e sexta eu volto, então aguardem as cenas dos próximos capítulos e torçam para que eu venda o suficiente para pagar ao menos as despesas do proprio bazar!