segunda-feira, 1 de março de 2010

Luz e sombra


Li em algum lugar que os bebês são propositalmente "projetados" para despertar o melhor em nós... não tenho certeza disso, mas ontem passei a acreditar mais na teoria de que os olhos grandes, as bochechas fofas e a aparente vulnerabilidade amolece corações: saí com o Benjamin no sling (super presente da Jordana!) e fui ao supermercado perto de casa. Tarefa simples, em tese. O problema é que as imediações do tal mercado andam tomadas por usuários de crak e desvalidos em geral. Bem, a certa altura do trajeto um grupo de três homens sentados na calçada (conhecidos na vizinhança por abordarem agressivamente as pessoas) começou a me olhar fixamente. Senti os joelhos bambearem e o coração disparou quando me aproximei mais e um deles se levantou e veio em minha direção: - Tem um nenê aí dentro? - ele perguntou. Fiz que sim com a cabeça e abri um pouco o tecido do sling . - Que carinha bonitinha!- foi o que ele concluiu. Sorri, agradeci e me afastei um pouco aliviada, um tanto envergonhada. Se o episódio não me leva a acreditar romanticamente que todo mal do mundo se dissipa frente a um bebê, ao menos me faz crer que o bem pode não ser uma regra, mas não é, tão pouco, uma exceção.

3 comentários:

  1. Déia, que saudades!
    Descobri teu blog por acaso em visita ao blog da Sil. Já vi, e li, o quanto o lindo Benjamim tem lhe feito feliz. Espero ver-te, ou melhor, vê-los em breve.
    Um grande beijo,
    Dessa.

    ResponderExcluir
  2. Dessa, que bom que me achou!Tenho saudades! Venha sempre me visitar aqui no blog. No "universo paralelo" continuo morando no mesmo lugar e adoraria receber sua visita!!
    Um beijão

    ResponderExcluir
  3. Lindo esse teu texto, Deitcha... Saudades de você!
    Beijo grande

    ResponderExcluir