sábado, 26 de junho de 2010

Powerpoint : exercitando o equilíbrio



Esta semana ministrei um curso em um encontro de formação de Professores de Educação Infantil. Na hora de preparar o curso matutei muito para decidir se usaria ou não o famigerado PowerPoint - já preparei muitos para outros cursos mas ultimamente tenho ficado com o pé atrás, pois acho que às vezes eles acabam sendo mais valorizados do que a fala do palestrante.
A apresentação em si não é o PowerPoint - é como ele é usado e o que você acrescenta a ele. Resolvi então usá-lo apenas na parte final e mais técnica do curso, depois de já estar entrosada com os professores e conhecendo melhor minha audiência. Ao montar a apresentação segui as dicas do ótimo e essencial blog Efetividade e aderi à regra 10-20-30 : uma boa apresentação não deve ter mais de 10 slides, durar mais de 20 minutos ou ter alguma fonte de tamanho menor que 30. O curso foi bem avaliado pelos participantes e muitos mencionaram o quanto a objetividade do PowerPoint auxiliou no entendimento do conteúdo mais espinhoso.Vale a pena conhecer o Efetividade e o post sobre os Sete Pecados Capitais do Powerpoint, mesmo que seja para, como ele sugere, imprimir o artigo e "esquecer" na mesa do seu professor ou chefe que insistem nas apresentações enooooooormes e sobrecarregadas.

3 comentários:

  1. Tia, definitivamente imprimirei e esquecerei o artigo na mesa da minha professora de metodologia e didática do ensino superior. E veja que ironia, logo essa matéria (rs)

    Beijos,
    Carol

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz por ver o meu post sobre apresentações dando resultados positivos! Obrigado por divulgar ;-)

    ResponderExcluir
  3. Carol, coloque no escaninho dela! É dureza em pleno sábado de tarde aguentar horas de powerpoint!
    Bjo

    Augusto, eu é que agradeço pelo Efetividade.
    Abração

    ResponderExcluir