quarta-feira, 21 de março de 2012

Armarinho: pra quem gosta é prato cheio

Eu amo armarinhos. Desde pequena.  Lembro que no Conjunto Vênus, onde passei parte grande da minha infância haviam pequenos comércios: uma banca (de meus pais), uma mercearia, um salão e um armarinho para onde íamos com as moedas todas comprar elástico para pular e umas fitas de lã felpuda que eram a mais alta moda para enfeitar os cabelos na década de 80 do século passado. Onde mais você entra com umas poucas moedas e sai com um monte de delicadezas? Armarinhos de bairro, onde a gente encontra fitas de organza por 40 centavos o metro, fitinhas de veludo, dedais, agulheiros amarelados são de longe minhas lojas favoritas, saio de lá radiante balançando o pacotinho de papel como algumas sairiam de uma loja de sapatos! 

4 comentários:

  1. Ahhh, me fez lembrar que quando eu era pequena a minha mãe comprava muitas fitas para colocar nas minhas chiquinhas...uma vez ganhei de uma tia que veio do exterior um pacote com várias lãs de muitas cores bonitas para amarrar no cabelo...realmente era moda!

    ResponderExcluir
  2. Hum, tá parecendo comigo. Gasto mais em fitas, rendas, linhas, que em roupas e sapatos! rsrs
    Adoooro!!! Bjks

    ResponderExcluir
  3. Ah, Andréa... você iria adorar conhecer o armarinho que meu mai tem até hoje, na pequena cidade em que nasci... a última vez que estive lá, passei horas arrumando as fitas, os guipures, os botões... voltei com uma sacola cheia de pequenas sobras, uma felicidade danada.

    ResponderExcluir
  4. Andrea você descreveu a infancia de muitas de nós com certeza. Também adoro um armarinho, é tão mágico! Na minha infância/adolescência a dona do armarinho era uma senhora russa (sou do interior do Rio de Janeiro), muito divertida, que além de vender contava estórias :) Bjo

    ResponderExcluir