sábado, 28 de janeiro de 2012

Bonecas para alegrar as crianças de Pinheirinho:Como participar


Eu tenho que agradecer muito o carinho e o apoio que tantas pessoas estão dando ao projeto Bonecas para as crianças de Pinheirinho que, como explico no último post, foi inspirado no projeto Dolly Donations e visa fazer, com muito carinho, bonecas para as crianças que estão vivendo momentos difíceis em abrigos depois da "reintegraçao" da região do Pinheirinho em São José dos Campos. É muito reconfortante saber que apesar de tudo há muita gente disposta a entrar numa corrente do bem.
Quem quiser participar pode clicar nos links e pegar os moldes e instruções, ou fazer a boneca que preferir, depois deve enviar um e-mail para acascadacigarra@yahoo.com.br solicitando o endereço de envio, certo? Go bonequeiras, fazer uma criança um pouco mais feliz.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Bonecas para alegrar as crianças de Pinheirinho: Go Bonequeiras sem fronteiras!



Esta semana a indignação deixou uma nuvem cinzenta sobre quem acompanhou o que aconteceu com os moradores da comunidade de Pinheirinho, em São José dos Campos, depois da reintegração de posse que deixou tantos sem lar. No facebook a comunidade de artesãs e crafters que geralmente é alegre e positiva mostrou um abatimento, um desconforto solidário que nos fazia repetir as perguntas : isso vai passar sem que se faça nada? isso vai ser logo esquecido? - e a melhor das perguntas, aquela que às vezes temos medo de fazer: como poderíamos ajudar?
Depois de ver esta pergunta estampada nos comentários do Mural da Ceres Torres me lembrei de algo que talvez pudéssemos fazer juntas, algo que fazemos bem, algo que nos alegra: vamos costurar?
Assim inspirada no projeto Dolly Donations, que convida crafters de toda parte a costurarem bonecas e bonecos para crianças que estão vivendo momentos difíceis em campos de refúgio, orfanatos, abrigos, falei com a Ceres que imediatamente pois a coisa em ação: começamos a chamar nossas amigas e cada uma que chegava acrescentava mais ânimo e a adesão começou a crescer e crescer.... Pode parecer bobagem pensar em brinquedos quando tudo parece mais urgentes, no entanto quem tem ou foi criança (!) sabe que fica mais fácil enfrentar o escuro segurando seu bichinho, boneca ou cobertor que conforta. Ontem Jud mostrou sua primeira Dolly, prontinha para alegrar alguém.

Se você puder e quiser participar é simples: você poderá seguir o molde sugerido pela Dolly Donation, ou fazer outra boneca de pano, quantas puder, não importa, então enviar até dia 15 de fevereiro pelo correio para o endereço que divulgaremos por e-mail para quem nos pedir. Quando todas as bonecas estiverem juntas serão levadas a São José dos Campos para distribuição.E este é o selinho que a Daniela Palazzo fez para a gente! Copie e divulgue se puder!

Vamos Bonequeiras sem fronteiras! Estes são os links para moldes e instruções.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Feito à mão: traje de praia para meninos que vão conhecer o mar!


Finalmente consegui um tempinho para levar o Benjamin para conhecer o mar. Eu não sou a maior fã da praia, mas o mar, ah o mar...ele merece o empenho.
No seu aniversário Benji ganhou uma sunguinha, mas como é um menino miúdo ela ficou toda sobrando, mas ao mesmo tempo não era grande o bastante para acomodar a fralda. A solução que encontrei: fazer um calção bem larguinho, um bloomer.
Eu tinha em casa um tecido azul marinho estampado com conchinhas então parti em busca de um tutorial. Para variar a Dona Martha Stewart tinha o tutorial perfeito aqui. O mais difícil foi acertar o tamanho do molde, mas com a ajuda de algumas revistas Burda eu consegui chegar ao tamanho ideal para um rapazinho que tem 47 cm de cintura: aumentei o molde até que a parte mais reta chegasse a 54 cm. De resto foi só seguir o vídeo da Marthinha.
Como sobrou pano me empolguei e fiz também o chapéu de verão que encontrei também na Martha (ela pode até sonegar imposto, mas não sonega boas ideias, não?. É super tranquilo de fazer e tem uma bossa a mais: é dupla face! Por dentro usei um tecido de peixinhos que infelizmente era só um retalho, mas pretendo encontrar para comprar mais e fazer mais um bloomer assim, serão dois trajes de banho completos. Nas fotos, a sequencia do encontro apaixonado do Benjamin com o mar: olhou, sentiu, correu pro abraço, levou um caldo e depois disso aprendeu a ter cautela na entrega. Mas desaprenderá, eu espero.




domingo, 8 de janeiro de 2012

Aniversário de 2 anos: festa do Pocoyo - ou quase isso!


Agora 2012 começou para mim. É que às festas de fim de ano segue o aniversário de meu caçula, Benjamin, então é sempre um período muito corrido.
A festa foi ontem e este ano fizemos algo muito mais simples que a Festa do Circo do Benjamin, que tem os mais populares posts aqui blog.
A começar pelo tema: eu queria fazer uma festa de robôs, pois o Benji curte bastante e eu sempre fui chata em relação aos produtos licenciados com personagens para festas infantis: quanta tralha, não? Mas o Benjamin foi sempre enfático e quando falavamos da festa ele dizia "Festa do Pocoyo", seu desenho favorito. Creio que o fazia por se identificar muito - ele "é" o Pocoyo, entendem?- e por ter assistido vário episódios em que os personagens de Pocoyo estão fazendo festas de aniversário.
Acabei convencida depois de conversar com minha amiga Danielle Sinhorelli do Bananacraft e ela me dar uma ideia ótima: misturar o mundo do Pocoyo com o mundo do Benjamin, mundos bem parecidos em grande parte.
Pegamos esta ideia e decidimos que o mote maior da festa seriam as cores que aparecem nas bandeirolas que ilustram a abertura do desenho: laranja, azul, verde, roxo, vermelho e amarelo.
Como tempo e dinheiro andam curtinhos deste lado de cá da tela usamos bastante papel na decoração: bandeirolas, cataventos e dobraduras para colocar as balas - para cortar, colar e dobrar tanta papelada contei com a ajuda do marido, das filhas mais velhas e de minha sobrinha Paula. Comprei umas lanternas japonesas bem baratinhas -as festas do Pocoyo sempre tem lanternas - e enfeitamos com bandeirolinhas pequenas (se as lanternas não tivessem estampa teriam ficado mais bonitas, mas só encontrei estampadas - que seja!

Enfeitamos a mesa com brinquedos que o Benjamin já tinha e que o Pocoyo tem :trenzinhos, avião, torres de blocos, cataventos.



As lembrancinhas foram bolha de sabão, corneta e peteca.Nas cores da festa e decoradinhos com adesivos do Pocoyo. Misturamos às coisas feitas à mão umas outras poucas compradas prontas e com a imagem do personagem.


Sobre as comidas uma curiosidade: reencontrei pelo facebook uma amiga de infância e descobri que ela tem uma sorveteria. Conversa vai, conversa vem ela decidiu encomendar umas bonecas comigo e então troquei as bonecas por um monte de sorvete para a festa. O bolo foi outra coisa legal: fiz o Rainbow Cake que minha amiga Simone Arrais mostrou no blog Linhas Matizadas. Um bolo super festivo e nas cores da festa.

Além disso, os docinhos e salgadinhos que a minha sogra providenciou e os cupcakes que a minha sobrinha Carol fez.
Simples, simples, mas o Benjamin aproveitou bastante e parecia imensamente feliz. E o menino feliz é a razão da festa, não?